as horas

Sexta-feira, Junho 13, 2003

sra dalloway,

estou de partida, vou para a africa. tentarei escrever se puder. fiz a barba e raspei a cabeça. tomei vacinas, muitas, coloridas até. minha mala é para dias, mas seu conteúdo é para anos. vou deixar aqui o endereço e o telefone mais próximo de onde ficarei até meados de junho. depois disso, não sei mais. as horas que demorei só para escrever essas linhas demonstram a turbulência do meu coração. guarde biscoitos e café para minha volta, mas se eu demorar os dê para outra pessoa. não deixe de esquecer dos cactos.

toda vez que puder, deixe o portão aberto para os cachorros passearem e certifique-se que a amoreira não adoeça. os morangos estão perdidos. queime todas as minhas cartas, vou reescrevê-las nos meus tempos ociosos. preciso ir agora. os trens são pontuais quando partimos.

posted by Marcio at 3:08 PM

as horas

Quarta-feira, Junho 04, 2003

sra. dalloway,

é este momento de junho. a cidade está alvoraçada, desvairada. começa a fazer frio e todos correm para suas casas ou lugares de chocolate quente. a sra. ainda está indecisa se compra suéteres ou casacos mais caros. o desemprego está alto e não convém gastar além da conta. é este momento de junho. uma celebração para os que podem; uma desgraça para os que não. vou te beijar a testa agora, sra. dalloway, para dizer que tudo passa.

posted by Marcio at 12:08 AM

as horas

Quarta-feira, Maio 28, 2003

sra dalloway,
vou eu mesmo comprar suas flores. quais as de sua preferência? estou à toa com os crisântemos, mas envelhecem mesmo com aspirina. posso comprar rosas ou margaridas. o que te der mais felicidade, é claro. sou um pouco avesso às orquídeas por causa do cuidado e dedicação que se deve ter. mas se quiser.

posted by Marcio at 9:20 pm

abril de 2006

eu já contei aqui sobre o não-abril no outro blog, em 2006. a amiga ana paula perche me mandou esses dias a reflexão sobre o “abril ausente” dela, que por sinal não tem nada nada de ausência:

Com bastante atraso….resolvi refletir sobre abril de 2006….

bom, não sou boa com as palavras…..mas é que achei o tema interessante, pois é um mês que me marcou algumas vezes…

enfim….é isso aqui:

Abril de 2006…..

Estranho….o nada de abril para mim, está tão diretamente ligado a abril de 2005, que ao ler o seu post, apenas no final percebi que falava de abril de 2006. Estranho, né?! Bom, estranho mesmo foi abril de 2005. Ali estava apaixonada, ali estava enganada….enfim….passou…

Abril de 2006, hum…bom, não estava apaixonada, mas havia alguém apaixonado por mim, mas não dei muita atenção a esse amor….

Caramba….passaram-se seis anos! Seis Anos! Como passou!

E aquele amor que conheci em abril de 2006, agora está aqui ao meu lado….abri meu coração, deixei as lembranças do passado de lado, e resolvi que nesse abril eu seria feliz!

4 de março de 2012, domingo

minha avó soube deste blog pela minha mãe, juntas deram uma olhadinha. e eu disse que ela podia escrever se e quando quisesse.

no domingo 4 de março, recebi um e-mail, dela mesma, com um textinho curto. e este será o primeiro guest post deste blog:

Minha neta fez um blog em que sou figura principal. Pelo menos minha foto está lá. Não vou muito com a minha cara, mas até que eu estava bem. Fiquei muito orgulhosa. Me disseram que eu posso escrever no tal de blog. Pensei em falar sobre essa neta de que tanto gosto. Quando ela era pequena, dizia: Eu queria tanto que minha avó sesse a minha mãe. Isso me marcou muito, pois eu também queria ser a mãe dela. Encontrei em minhas coisas uma anotação: Nasceu minha neta Tereza Cristina. É forte, clarinha, muito linda. Graças a Deus por ela e por minha filha que fez cesariana e passa bem. Isto aconteceu no dia 16 de agosto de 1982, segunda-feira e pode crer que foi um dia muito feliz em minha vida. Temos tido uma estória de amor e muito pouco estranhamento há quase trinta anos. Não sei se ela continua a querer ser minha filha. No que diz respeito a mim, ela nunca deixou de ser.